ADUEPB se reúne com governador e secretários para discutir pauta de reivindicações dos professores

O governo do estado informou que analisará as reivindicações salariais e econômicas dos professores da UEPB e que, em breve, apresentará uma resposta sobre o que será possível atender. Este é o resultado da audiência entre o governador João Azevedo e a diretoria da Associação dos Docentes da UEPB – ADUEPB. O encontro ocorreu na Granja Santana, em João Pessoa, na manhã de hoje (10/07), e durou cerca de duas horas.

No início da audiência o presidente da ADUEPB, Nelson Júnior, saldou a iniciativa do governo de se abrir para o diálogo com os representantes da comunidade universitária e entregou ao governador a pauta de reivindicações dos professores e dados sobre a questão orçamentária da instituição e o impacto que as demandas da categoria gerariam nas finanças da universidade. Ele também ressaltou que os docentes e técnico-administrativos na ativa e aposentados estão há mais de cinco anos sem nenhum tipo de reposição salarial e com suas progressões de carreira congeladas por meio da lei 10.660/16. Em seguida, as diretoras tesoureira Lenilda Cordeiro e de comunicação Mauriene Freitas complementaram os informes.

Entre os pontos de pauta apresentados ao governador estão: compromisso inalienável com a educação pública superior; reposição de perdas salariais da ordem de 30,74% para ativos e aposentados; o respeito a autonomia administrativa e financeira da UEPB; a garantia da permanência e do fortalecimento dois oito campi da universidade; o compromisso com a previdência pública dos servidores do Estado e o engajamento do Governo para garantir a permanência de duas entradas anuais para os cursos de graduação na UEPB.

O governador disse que vários pontos da pauta dos professores são compromissos da sua gestão, como a educação pública superior, o respeito a autonomia da UEPB e o fortalecimento dos oito campi da universidade, além do fortalecimento da previdência pública do Estado. Sobre a permanência das duas entradas na graduação da universidade, João Azevedo avalia que a questão é uma decisão interna da instituição e não cabe a ele nenhuma interferência.

Sobre a questão salarial o governador garantiu que avaliará a pauta salarial apresentada pela ADUEPB com os secretários Aléssio Trindade, da educação, Gilmar Martins de Carvalho, do planejamento, orçamento e gestão e Claudio Furtado, secretário executivo de ciência e tecnologia. “Só assumo compromisso com aquilo que posso cumprir”, explicou João Azevedo.

No final da reunião, ficou definido que o secretário da educação buscará a retomada da comissão formada no final da greve de 2017, entre governo, Reitoria da UEPB e representantes dos professores e técnico-administrativos para discutir as demandas da universidade.

/Fonte: ADUEPB – 10/07/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *