ADUEPB reúne-se com Governo do Estado, que sinaliza esforço para liberação das progressões

A diretoria da ADUEPB reuniu-se ontem à tarde com o secretário estadual de educação, Cláudio Furtado, no primeiro encontro da mesa-técnica para discutir a pauta de reivindicações dos professores e servidores técnico-administrativos da UEPB e recebeu a garantia que o governo está empenhado em viabilizar a liberação das progressões para as categorias.

A negociação será retomada no dia 11/11, após a Secretaria de Educação receber a conclusão do estudo de impacto das reivindicações dos servidores na folha de salários da universidade.

O presidente Nelson Júnior e a diretora de comunicação da ADUEPB, Mauriene Freitas, iniciaram a apresentação dos posicionamentos entre os representantes das categorias e repassaram à Secretaria de Educação informações sobre a viabilidade da realização do pagamento das progressões dos professores já nos meses de novembro e dezembro de 2019.

O secretário informou que a Secretaria de Administração ainda não tinha concluído os estudos sobre o impacto das reivindicações na folha de pagamento dos docentes e servidores e que por esse motivo as negociações não poderiam ser aprofundadas, mas que o Governo está empenhado em encontrar soluções para liberar as progressões. Cláudio informou que o Governo só poderá se comprometer com um acordo se tiver disponibilidade financeira para o pagamento.

Aos representantes da ADUEPB e do SINTESPB/UEPB, o secretário informou que na próxima semana deverá reunir-se com o reitor Rangel Júnior e que no encontro da mesa técnica do dia 11/11, ele também deverá participar com a perspectiva de se fechar um acordo para viabilizar a liberação das progressões.

Reposição

Sobre a reivindicação de reposição salarial para os professores, o secretário avalia que não existem condições de implantação em 2019, mas garantiu que o tema voltará a pauta da mesa-técnica.

Os diretores da ADUEPB ressaltaram dois fatos que permitem a aplicação de reposição para a categoria, com base em estudos do Dieese: o crescimento da arrecadação fiscal do estado nos últimos anos e a constatação que o percentual de comprometimento da receita corrente líquida com pagamento de pessoal está em cerca de 44%, bem abaixo do limite estabelecido pelo Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 50%.

Também acomponhou a mesa-técnica, a convite da diretoria da ADUEPB, o vice-presidente da Secretaria regional Nordeste II do ANDES-SN, o professor Josevaldo Cunha.

Fonte: ADUEPB – 01/11/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *