Plenárias regionais avançam na organização da Greve Geral: dia 14 de junho

Em todo o país, avança a mobilização para construção da Greve Geral de 14 de junho, convocada pelas centrais sindicais brasileiras. Nos estados e regiões, várias plenárias unificadas estão sendo realizadas para organizar a paralisação que terá como principal eixo a luta contra a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro, a defesa da educação e empregos.
As plenárias têm reunido as centrais sindicais, sindicatos e movimentos populares, estudantil e de luta contra as opressões para discutir a intensificação da campanha nesta reta final junto aos trabalhadores e à população, bem como a organização das atividades no dia. Já ocorreram plenárias em São Paulo (18), Brasília (23), Piauí (27), Pernambuco (27) e Rio Grande do Sul (29) e, esta semana, mais reuniões estão marcadas (confira abaixo).
Nas categorias, também estão ocorrendo assembleias para debater o ataque que representa a Reforma da Previdência de Bolsonaro e a realização da Greve Geral. Tem sido assim nas mais diversas categorias, como operários da construção civil, metalúrgicos, petroleiros, condutores, entre outras.
Cartazes e outdoors anunciando a Greve Geral e de denúncia da reforma da Previdência são outras iniciativas que estão ocorrendo em várias cidades.
Outdoor em Curitiba (PR)
As grandes manifestações que tomaram o país nos últimos dias 15 e 30 de maio, e que levaram milhões de pessoas às ruas, foram um esquenta do que está por vir.
Para o próximo dia 14, os preparativos visam à realização de uma forte Greve Geral que pare o país, desde os locais de trabalho, escola, comércio, bancos e transportes. Vamos mandar um recado direto ao governo Bolsonaro e ao Congresso: tirem as mãos da aposentadoria, basta de ataques aos trabalhadores e mais pobres.
No último dia 29, representantes das centrais sindicais, sindicatos e movimentos de Natal (RN), realizam a plenária regional e definiu um calendário de mobilização e atividades. No dia 14, haverá paralisação nas categorias e, à tarde, haverá um ato público unitário.
“Estamos a dez dias da realização da Greve Geral. É hora de jogarmos todas as forças na construção dessa mobilização a partir das bases, com a realização de assembleias, coleta do abaixo-assinado, panfletagens nos locais públicos e a organização das atividades neste dia”, disse Rosália Fernandes, integrante de Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas e servidora estadual em Natal.
“A Greve Geral que realizamos em 2017 barrou a tentativa de reforma da Previdência do governo Temer e uma nova greve no próximo dia 14 pode barrar a de Bolsonaro. E a necessidade hoje é ainda maior, pois a reforma deste governo consegue ser pior que a do anterior, pois significaria o fim do direito à aposentadoria e a destruição da Previdência”, disse Rosália.
A CSP-Conlutas defende que é preciso barrar integralmente essa proposta de reforma. Cair na armadilha de tentar negociar pontos da reforma, como defende alguns, como o deputado o Paulinho da Força, seria uma traição aos trabalhadores, pois continuaria havendo a perda de direitos e o aumento da dificuldade para ter direito à aposentadoria e ataques à Previdência.

Confira as agendas esta semana e nos próximos dias:

4/6 – Vitória (ES) – plenária na quadra dos bancários, 18h30

4/6 – Belém (PA) – plenária estadual no sindicato dos bancários do Pará, 17h

4/6 – Caxias do Sul (RS) – reunião no sindicato dos bancários de Caxias do Sul, 10h

4/6 – Campinas (SP) – plenária unificada na sede dos metalúrgicos, 18h30

4/6 – São Paulo (SP) – plenária estadual dos transportes, no sindicato dos químicos de SP, 18h

5/6 – São José dos Campos (SP) – plenária do Fórum de Lutas do Vale do Paraíba, 17h

5/6 – Vinhedo (SP) – reuniões de sindicatos e movimentos, no Sind. dos Químicos de Vinhedo, 18h

5/6 – São João Del Rei (MG) – reunião de sindicatos e movimentos, no anfiteatro do campus Santo Antônio da UFSJ, 9h

6/6 – BH e região (MG) – plenária na faculdade de Direito da UFMG, 18h

6/6 – Natal (RN) – assembleia de bancários, no auditório do Seeb, 18h30

7/6 – Fortaleza (CE) – plenária unificada, na sede do Sindifort, às 9h

8/6 – Florianópolis (SC) – plenária Popular e Unitária na Federação dos Trabalhadores do Comércio, 10h.

11/6 – Rio de Janeiro (RJ) – Plenária Geral de Mobilização para a Greve Geral, no auditório dos Bancários-RJ, 18h

FONTE: CSP-Conlutas – 04/06/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *