Três dias após ‘Batalha da SEPLAN’ polícia militar volta a agredir servidores em greve

A polícia militar voltou a agredir servidores públicos da saúde, UERN, que protestavam na manhã de hoje (27) em frente ao portão de acesso do Detran. A ação violenta acontece apenas três dias depois da “batalha da SEPLAN”, quando o Batalhão de Choque da PM expulsou as categorias da secretaria com bombas de gás lacrimogêneo e jatos de spray de pimenta.
A professora da UERN Janaina Dantas, que estava presente na manifestação, relata que o protesto teve início às 9h em frente ao Detran. A PM chegou ao local e de forma truculenta tentou dispersar os manifestantes. Percebendo a resistência das categorias, os PM’s partiram para a violência contra servidores, inclusive derrubando e imobilizando alguns deles.
A ação policial foi gravada por manifestantes e mostra a agressão aos dirigentes do SINDSAUDE João Assunção e Rosália Fernandes, que foram detidos pela PM. A gravação também mostra a agressão aos docentes da UERN .
POLICIA2
Os dirigentes foram levados para a DGPOL de plantão, no final da Avenida 06, ao lado da Polícia Federal, em Natal.

Fonte: ADUERN – 27/11/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *