Docentes definem agenda de lutas para os setores no segundo semestre

Entre as deliberações, está um dia de luta conjunta nas Ifes, Iees e Imes contra o assédio moral e sexual e um dia contra o racismo
No domingo (1), último dia do 63º Conad, realizado na Universidade Estadual do Ceará (Uece) em Fortaleza, os delegados e observadores discutiram e atualizaram o plano de lutas dos Setores das Instituições Federais de Ensino (Ifes) e das Estaduais e Municipais de Ensino Superior (Iees/Imes).
Dentre as deliberações está uma ampla agenda de mobilização, que conta, por exemplo, como um Dia Nacional de lutas nas Ifes e Iees/Imes contra o assédio moral e sexual e ainda um Dia Nacional de luta contra o racismo, em novembro. Várias das falas que antecederam a deliberação desse item ressaltaram o crescente número de casos de assédios nas instituições de ensino.
Setor das Iees/Imes
Foi deliberado ainda que o Setor das Iees/Imes irá realizar seu encontro nacional na Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), em Campos dos Goitacazes (RJ), entre os dias 21 e 23 de setembro. O Sindicato Nacional irá também, produzir, um dossiê com o histórico de lutas do Setor, bem como materiais temáticos de mobilização em defesa das Iees e Imes. A atualização da agenda do setor prevê também a realização de um Dia Nacional de Lutas em defesa da Previdência Pública, da carreira, salário e do Financiamento Público das Iees e Imes.
Setor das Ifes
O fim do ponto eletrônico nas Instituições foi um ponto de destaque na pauta. Os docentes decidiram promover uma articulação política nacional com entidades afins, para dispensa do ponto eletrônico para docentes federais, estaduais e municipais do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) ou similar.
Foi deliberado, ainda, um calendário de ações incluindo um dia de luta contra o racismo e dia de luta contra os assédios sexual e moral, em conjunto com o Setor das Iees/Imes.
Avaliação
Para Jaqueline Lima, encarregada de Assuntos de Aposentadoria do ANDES-SN, e responsável pela coordenação dos trabalhos da plenária a avaliação é positiva. “Além da atualização e aprovação do plano de lutas pelos próximos seis meses, alguns aspectos importantes como o fortalecimento das ações dos setores das Federais e das Estaduais, que tem propostas de lutas, como o dia de luta contra o racismo e o dia de luta contra o assédio moral e sexual, e isso é muito importante. A denúncia sobre a questão do ponto eletrônico é um avanço que nós temos e um enfrentamento que precisa ser feito. Para além da denuncia só do ponto eletrônico, mas também do controle hoje do trabalho docente. Em relação aos setores esses são aspectos importantes, e também votamos algumas pautas do tema dois, como a questão do enfrentamento ao genocídio e ataque ao povo palestino e ainda, com muita emoção, aprovamos por unanimidade um TR que trata do enfrentamento e da luta contra o assassinato e execução de homens e mulheres, mais especificamente do caso de Marielle Franco”, concluiu a docente.

Fonte: ANDES-SN – 01/07/2018

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *